Click105

Click105 FM

Current track

Title

Artist

Background

Preso Bombeiro flagrado fazendo sexo oral com enteada de 13 anos em MT

Written by on 28 de setembro de 2021

Suspeito de abusar sexualmente da enteada de 13 anos, o Bombeiro Militar Sargento Adriano da Cruz Magalhães ,45, do 3° batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de Rondonópolis, foi preso preventivamente no dia 20 de setembro, em decorrência da investigação.

Adriano da Cruz Magalhães

Ele deixou a cidade no dia 5, quando a mãe da vítima flagrou a filha fazendo sexo oral no padrasto, na sala da família. O casal havia retornado de um balneário na região. Enquanto a mulher fazia o filho de 3 anos dormir no quarto, Adriano saiu e foi abusar da enteada.

Os crimes vinham ocorrendo há cerca de um mês e meio, conforme a vítima narrou para a mãe P.C.S., 33. Para a surpresa da esposa, aconteciam quando ela estava em casa. Ela convivia com o agressor há cerca de um ano e meio. Por saber que ele era ‘mulherengo’, garante que sempre esteve atenta e não deixava a filha só em casa com o marido.

Após o flagrante, a garota contou que começou ser assediada pelo padrasto, que dizia que era normal ter ‘intimidade’ entre as pessoas da mesma família. Começou com carícias em seu corpo, evoluiu para o sexo oral, até a consumação do ato sexual.

Inclusive, depois do ato, ele disse que ela deveria arrumar um namorado, caso a mãe descobrisse que ela havia feito sexo, para culpar outra pessoa. Em seguida, passou a ameaçar a menina, que havia completado 13 anos recentemente. Disse que se a mãe descobrisse, ela seria abandonada pela família. “Passou a fazer um verdadeiro terror psicológico com ela”, narra a mãe.

Revoltada, a mãe disse que no dia que flagrou o abuso, o marido teve a coragem de dizer que ele havia sido seduzido pela enteada, tentando se passar por vítima.

Deixou a casa rapidamente e levou o celular da menina. Segundo a mãe, no aparelho estavam as mensagens que o comprometiam.

Inclusive a que ele mandou pouco antes de ser flagrado, que pedia para a vítima não tomar banho, que estava indo ao encontro dela. O celular nunca foi devolvido, já que em depoimento na Polícia Civil ele negou ter levado o aparelho, relatou P.

O comando do 3º Batalhão de Bombeiro Militar, através do Coronel Fabrício Gomes Costa, informa que antes da prisão preventiva já havia sido aberto um processo investigativo interno do Corpo de Bombeiros, e que após o fato, a mãe da vitima foi ouvida e o B.O. encaminhado para a Corregedoria.

Redação com A Gazeta – Marreta Urgente


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


cinco + um =


Site desenvolvido por Rumo Publicidade